Os homens representam hoje 30% dos pacientes que freqüentam clínicas de cirurgia plástica

Os homens estão cada vez mais vaidosos. Disso, não há dúvida! Até pouco tempo, o pecado da vaidade era exclusivo das mulheres. Hoje, os machões estão mais sensíveis e exteriorizam mais sua vaidade. As clínicas de cirurgia plástica também deixaram de ser lugar das mulheres. Atualmente, os homens representam 30% dos pacientes de cirurgia plástica. É um número grande, pois há alguns anos não passavam de 1%. As exigências do mercado aliada à ditadura da mídia são as grandes responsáveis por esta demanda. Outro fator importante para popularização desta cirurgia é a oferta de planos de financiamento, que tem proporcionado a muitos homens fazer as pazes com o espelho.

O especialista em cirurgia plástica e membro da Sociedade de Medicina Estética, Paulo Jatene, ressalta que os homens estão mais preocupados com a estética, mas isso não significa que estão perdendo a masculinidade. "A vaidade está relacionada à ditadura da mídia. Sem dúvida, é a indústria cultural que estereotipa determinado tipo de beleza. Esta ditadura ocorre em nível mundial e não é diferente aqui no Brasil".

Os padrões de beleza seguido pela maioria dos homens varia de acordo com a faixa etária. O executivo, procura a cirurgia para rejuvenescimento facial (retirar as bolsas de gorduras debaixo dos olhos), que é a cirurgia de blefaroplastia ou o rosto inteiro. O jovem que malha em academia procura a lipoaspiração (para acabar as gordurinhas que não cedem com a ginástica e com o regime). Já a criança, geralmente faz cirurgias para correção para as orelhas em abano.

O interesse masculino pelas plásticas também se deve ao aspecto cada vez mais natural obtido pelas técnicas cirúrgicas. Há casos em que o ajuste é tão discreto que poucos percebem. Esta sutileza deixa apenas uma sensação diferente no paciente e isso tem atraído os homens, que, na maioria dos casos, não querem se expor. "Na sociedade em que vivemos é muito difícil, para um homem, assumir esta vaidade. Já está havendo uma abertura maior, pois sabe-se que a vaidade e a masculinidade, como já dissemos, podem viver harmoniosamente", diz Jatene.

O que também tem incentivado a procura masculina pela cirurgia plástica é a cirurgia ambulatorial, isto é, aquela cirurgia que não tem internação, onde o paciente opera e algumas horas depois vai para casa e dois ou três dias depois retorna ao trabalho. Isso geralmente é feito num final de semana ou feriado. A cirurgia ambulatorial, segundo Jatene, foi um grande salto da cirurgia plástica. "Isso aconteceu graças aos avanços da anestesia que nos propicia operar um paciente pela manhã e liberá-lo à noite. Outro fator positivo são os custos, que foram reduzidos com a cirurgia ambulatorial", salienta.

Para Jatene, a cirurgia plástica é uma combinação de arte e ciência e está sujeita às variações do comportamento dos diferentes mecanismos fisiológicos que caracterizam cada pessoa. "A cirurgia plástica é a cirurgia da alma, só quem faz sabe o bem que ela proporciona. A finalidade de uma cirurgia é justamente isso, devolver a auto-estima e a confiança às pessoas".

CIRURGIA DO ABDÔMEM

Remove o excesso de pele e gordura, principalmente da porção inferior da barriga, e deixa os músculos da parede abdominal mais firmes. Este procedimento melhora muito a aparência do abdômen abaulado. As pessoas que mais se beneficiam com esta cirurgia são homens e mulheres que estão perto de seu peso ideal, mas que apresentam um acúmulo de gordura ou sobra de pele, que não resolvem com dieta ou exercício. Anestesia é geralmente com bloqueio peridural complementada por sedação e permanência na clínica é de uma ou duas noites. A recuperação exige cuidados especiais e durante a primeira semana deve ser mantida a postura levemente curvada para frente. O retorno ao trabalho acontece entre duas e quatro semanas.

PÁLPEBRAS

A cirurgia das pálpebras contribui para a melhoria da aparência, proporcionando uma fisionomia facial mais descansada. Ela reduz o excesso de pele e remove as bolsas de gordura, que causam o aspecto caído das pálpebras superiores e o inchaço das pálpebras inferiores. É significativo o número de homens que se beneficiam desta cirurgia em sua vida social e profissional. A anestesia é local. O paciente é liberado no mesmo dia e a recuperação. As pálpebras ficam inchadas nos três primeiros dias e os olhos devem ser protegidos do vento e do sol.

NARIZ

A rinoplastia é uma das cirurgias mais solicitadas e também a mais mágica e misteriosa, por não deixar habitualmente cicatrizes ou sinais visíveis que denotem sua realização. A cirurgia tem por objetivo corrigir as anomalias funcionais e estéticas, alterando o formato externo. Para melhorar a função respiratória é retificado o septo, quando desviado. Com a finalidade de harmonizar o conjunto facial, são realizados redução, aumento ou modelagem de forma, volume e ângulos existentes, de acordo com a necessidade de cada paciente. O objetivo da correção é chegar a um aspecto bem natural, que não chame atenção sobre o nariz operado.

ORELHAS EM ABANO

As orelhas em abano, proeminentes, não prejudicam a audição, mas representam um pólo de atração para o deboche e os apelidos jocosos, sendo fonte de sofrimento e tensão emocional para os portadores desta deformidade. A cirurgia busca corrigir estas distorções, recriando as dobras que faltam e reduzindo a projeção da orelha. A anestesia é local e, eventualmente, em crianças pequenas pode ser necessária a anestesia geral. O paciente fica na clínica somente durante o dia da cirurgia e permanece as primeiras 24 horas com uma atadura ao redor da cabeça. O curativo é feito com fita microporosa que mantém, por três semanas, as orelhas na posição corrigida, até a consolidação dos tecidos.

CALVÍCIE

A perda, ou diminuição na densidade, dos fios de cabelo no couro cabeludo é causada por uma combinação de fatores, entre os quais a idade, alteração hormonal e genética, espelhada por uma história familiar de calvície. Como regra geral, pode-se dizer que quanto mais cedo iniciar a perda de cabelos, maior será a área calva. A cirurgia tem tratado deste problema por mais de 30 anos. Nos anos 90, novas técnicas vieram melhorar a qualidade dos resultados obtidos. A cirurgia consiste em preencher a área calva com o cabelo do próprio paciente. Para tal estão disponíveis uma série de procedimentos que vão desde a simples ressecção da área calva, emprego de expansores de tecidos e retalhos de couro cabeludo, até os enxertos em tiras e os micro-enxertos fio a fio. Dependendo do tamanho da área calva e do procedimento empregado, pode ser necessário mais de um procedimento cirúrgico. Esta cirurgia procura restaurar para o paciente uma imagem mais próxima daquela de alguns anos atrás, antes do início da perda de cabelo. A anestesia é local e o crescimento de novos fios ocorre aproximadamente em quatro a seis meses.

LIPOASPIRAÇÃO

A lipoaspiração é um procedimento cirúrgico, pelo qual o tecido adiposo é extraído de várias partes do corpo através de pequenas incisões e por meio de sucção por seringas, sendo que o objetivo primordial é modelar o contorno do corpo eliminando proeminências inestéticas. Esta gordura aspirada pode ser aproveitada para o tratamento de algumas imperfeições da pele, como rugas da face e das mãos (lipoescultura). Não existe um local ideal. Teoricamente, pode-se aspirar á gordura de qualquer região, mas, rotineiramente, a cirurgia é mais aplicada à face, abdome, coxas (face interna e culote) e face interna dos joelhos. Normalmente, a cirurgia é feita em centro cirúrgico ambulatorial, sem necessidade de internação, mas com todas as condições necessárias para esta modalidade cirúrgica. A maioria dos procedimentos são feitos com anestesia local e, se necessário, com sedação. De maneira geral, espera-se duas semanas para que o paciente retorne aos exercícios mais intensos. Porém, exercícios leves como caminhar e nadar são benéficos à recuperação e, quanto mais cedo iniciados, melhor.

NA HORA DE ESCOLHER O MÉDICO

Para evitar danos e controlar o mercado da cirurgia plástica, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) lançou um selo de qualificação entregue somente aos membros da sociedade. Os interessados em fazer plástica podem verificar se o médico tem o selo exibido no consultório ou entrar em contato com a SBCP através do fone (11) 3826-1499. O e-mail é [email protected]Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .


DR.Paulo Jatene

CRM. 32628

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Membro Titular da Sociedade Brasileira de L.A.S.E.R

Membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética.